Engavetamento envolvendo 9 carros deixa uma pessoa ferida

Neste sábado (18), a a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) registrou um engavetamento entre nove veículos no centro comercial de Aracaju (SE). Uma pessoa ficou ferida.

De acordo com a SMTT, o condutor do carro que causou o acidente disse ter perdido a direção após ter passado mal enquanto dirigia.

Durante o engavetamento, um dos carros foi jogado para uma calçada calçada do local e o condutor ficou levemente ferido. Ele recebeu os primeiros socorros e passa bem.

Jac T80: primeiras impressões

O tão esperado T80! Espaço para 7 pessoas, acabamento caprichado, uma lista recheada de equipamentos e preço algumas dezenas de milhares de reais mais baixo do que os principais concorrentes. Essa é a receita da Jac para tentar emplacar o T80.

Partindo de R$ 144.990, ele é o carro de fabricante chinesa mais caro à venda no Brasil. Adicionando o único pacote opcional, que inclui teto solar panorâmico e som de melhor qualidade, o preço aumenta R$ 7 mil, para R$ 151.980.

De fábrica, há bancos de couro, assentos dianteiros com ajustes elétricos, aquecimento e ventilação, ar-condicionado com duas zonas de regulagens, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, câmeras 360°, quadro de instrumentos digital, central multimídia de 10 polegadas, acesso e partida por chave presencial, direção elétrica com 3 níveis de ajustes, 6 airbags, sensores de luz e chuva, retrovisor anti-ofuscante e controle de velocidade.

O T80 é equipado com motor 2.0 turbo de 210 cavalos e 30,6 kgfm de torque. Ele está acoplado a um câmbio automatizado de dupla embreagem de 6 marchas.

Em teoria, não falta força para empurrar os 1.775 kg. A Jac diz que ele acelera de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos, com velocidade máxima de 217 km/h. Na prática, a história é um pouco diferente.

Lilium apresenta protótipo de táxi voador

A start-up alemã Lilium apresentou nesta quinta-feira (16) um protótipo de táxi voador, uma tecnologia em que muitas empresas no mundo já estão trabalhando e que pode revolucionar o transporte urbano.

O veículo de cinco lugares é equipado com 36 motores elétricos com operação semelhante à dos reatores e tem alcance de 300 quilômetros, com velocidade máxima de 300 km/h.

Este modelo faz parte de uma longa lista de veículos eVTOL (decolagem e descida vertical elétrica) que têm a capacidade de decolar e aterrissar verticalmente.

O táxi Lilium fez um primeiro teste no início de maio, disse a empresa, prometendo em 2025 um serviço de transporte “quatro vezes mais rápido”. No início, os veículos terão um piloto, mas eles aspiram a ser completamente autônomos.

A Lilium é uma das dezenas de empresas no mundo, desde a “start-up” até gigantes da aviação como a Boeing e a Airbus, que estão comprometidas com os táxis voadores, mas cuja circulação foi atrasada pela regulamentação atual.

App oferece escolta particular para carro, sem arma, por R$ 3/min

Mais um aplicativo no mercado, mas não é daqueles para pedir táxi, comida ou carona. O serviço custa, em média, R$ 3 por minuto rodado (o valor pode variar de acordo com a procura).

O sistema funciona assim: após se cadastrar no aplicativo, o cliente solicita a escolta particular, informando o ponto de partida, o destino (opcional) e os dados do veículo a ser escoltado. Para manter sigilo, pode colocar no app apenas um apelido. Em poucos minutos, a empresa envia um vigilante de moto ao local, e ele acompanha o carro do cliente até o destino final ou até o próprio optar por interromper o serviço, quando achar necessário. O pagamento é feito pelo app. O vigilante não porta arma.

A operação é monitorada pela Central Integrada de Comenado e Controle em tempo real. “A central passa as informações ao vigilante por meio de fones de ouvido via bluetooth. O vigilante usa colete à prova de balas e leva uma câmera afixada ao uniforme, para gravar o trajeto em caso de ocorrência. Se necessário, é a central de monitoramento que aciona a polícia”, disse Fernando Braga, 38, um dos sócios do app. Segundo ele, a empresa estuda a opção de oferecer escolta armada.

O serviço é oferecido em alguns bairros nobres das zonas sul e oeste de São Paulo, como Brooklin, Moema, Jardins, Morumbi, Itaim Bibi e Alto de Pinheiros. O app opera todos os dias, das 18h às 4h. Segundo a empresa, sexta e sábado são os dias de maior volume. Há opção de agendamento.

JAC vai lançar quatro veículos elétricos no Brasil, em setembro

Em processo de recuperação judicial que envolve dívidas de R$ 517,7 milhões, o grupo SHC, do empresário brasileiro Sergio Habib (representante da chinesa JAC Motors), tenta nova estratégia no país com o lançamento simultâneo, em setembro, de quatro veículos elétricos.

Serão um automóvel compacto e um médio, uma picape e um caminhão da marca chinesa JAC, que ele representa no Brasil — todos vão disputar mercado ainda insignificante mas que, na visão da indústria automotiva global, será o futuro do setor.

Em 2018 foram vendidos no país apenas 176 veículos elétricos e plug-in (híbrido carregado na tomada), segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos). Neste ano, até abril, foram 86.

Habib informa que o modelo compacto iEV20 será o elétrico mais barato do mercado, com preço entre R$ 110 mil e R$ 120 mil. Hoje, o modelo mais em conta é o Renault Zoe, que custa R$ 150 mil, faixa de preço em que será oferecido o JAC iEV40.

Habib diz que a recuperação judicial não atrapalha os planos do grupo. “Entre junho e julho haverá a primeira assembleia de credores para aprovar o plano e as negociações estão se desenvolvendo bem”, afirma.

Embora o preço ainda seja alto, Habib aposta nas vantagens dos elétricos. “A manutenção custa 80% menos que um carro a combustão, não há emissões, abastecer com energia é seis vezes mais barato e as revisões custarão dez vezes menos”, diz. A picape elétrica, afirma Habib, não tem concorrentes e hoje é vendida só na China. Com o caminhão, terão empresas como foco de consumo e serão vendidos sob encomenda, assim como os automóveis. As entregas ocorrerão no próximo ano.